top of page

Cannabis e Sono: O Que Diz a Pesquisa Atual?

A relação entre cannabis e sono tem sido tema de crescente interesse na comunidade científica. Muitos de nossos leitores podem estar familiarizados com o debate em torno do uso de cannabis para promover o sono ou tratar distúrbios relacionados ao sono. Neste artigo, exploraremos as descobertas da pesquisa mais recente sobre o assunto, traduzindo informações técnicas em uma linguagem acessível para compreendermos o que a ciência diz sobre o uso de cannabis no contexto do sono.


Cannabis e seus Componentes: THC e CBD


A cannabis é uma planta que contém uma miríade de compostos, com o THC (delta-9-tetrahidrocanabinol) e o CBD (canabidiol) sendo os mais conhecidos. Enquanto o THC é responsável pelos efeitos psicoativos, o CBD não produz esses efeitos. A pesquisa demonstrou que baixas doses de THC podem ter efeitos ansiolíticos, mas doses mais altas podem levar a sintomas de pânico. Por outro lado, o CBD não possui esses efeitos psicoativos e tem sido estudado como um tratamento alternativo para distúrbios psicóticos.


Efeitos da Cannabis no Sono


Os estudos sobre os efeitos da cannabis no sono têm produzido resultados mistos. A pesquisa mostrou que o uso crônico de cannabis pode diminuir a duração da fase mais profunda do sono e afetar os ritmos circadianos. A substância CBD parece ser a principal responsável pela interrupção dos ritmos circadianos, enquanto o THC é associado às alterações na arquitetura do sono. Além disso, o uso contínuo de cannabis está relacionado a uma qualidade de sono mais baixa e distúrbios do sono.


Relação entre Qualidade do Sono e Uso de Cannabis


A qualidade do sono desempenha um papel significativo na abstinência e recaída do uso de cannabis. A eficácia do uso de cannabis para promover o sono em usuários crônicos é reduzida, o que pode tornar a cessação do uso mais desafiadora e aumentar o risco de recaída. Além disso, pacientes com apneia do sono têm procurado alternativas ao tratamento padrão, como o uso de canabinoides. Estudos pré-clínicos sugeriram que a combinação de oleamida e THC pode ajudar a estabilizar a respiração durante o sono, apresentando potencial como tratamento para a apneia do sono.


Cannabis e Distúrbios do Sono Relacionados ao TEPT


Um estudo explorou o uso do nabilone, um agonista sintético dos receptores de endocanabinoides, no tratamento de pesadelos em pacientes com Transtorno de Estresse Pós-Traumático (TEPT). Os resultados mostraram uma redução na frequência de pesadelos em comparação com o placebo. Outros estudos também investigaram os efeitos do nabilone e encontraram melhorias na qualidade do sono e na duração dos pesadelos.


Conclusões e Próximos Passos


Apesar do progresso na pesquisa, muitas questões permanecem sem solução e são necessários mais estudos clínicos para entender completamente os efeitos da cannabis no sono. A relação entre a qualidade do sono e o uso de cannabis é complexa e merece uma análise mais aprofundada. A pesquisa atual fornece uma visão geral dos benefícios e desafios do uso terapêutico de canabinoides no manejo do sono.


Embora haja potencial terapêutico, é fundamental reconhecer os riscos e a necessidade de monitoramento rigoroso ao prescrever esses medicamentos. Estudos clínicos de longo prazo são necessários para avaliar a eficácia e a segurança dos produtos à base de canabinoides em adultos. Essas descobertas destacam a importância de um entendimento mais profundo e de tratamentos personalizados no campo do sono e neuropsiquiatria.


Agradecimentos


Os autores deste artigo agradecem ao Prof. Raphael Mechoulam, Professor de Química Medicinal na Universidade Hebraica de Jerusalém, Israel, por sua contribuição crítica e comentários esclarecedores, que enriqueceram a qualidade desta publicação.


Acesse o link para conferir o estudo

Clinical Management of Sleep and Sleep Disorders With Cannabis and Cannabinoids: Implicati
.
Download • 363KB
bottom of page